Entender o que o consumidor espera dos nossos serviços são desafios que atravessam gerações e segmentos empresariais. E agora essa tarefa está ainda mais desafiadora, você já ouviu falar sobre a geração 2.0 ou sobre os millennials? E mais, como atraí-los?

O termo “millennials” foi desenvolvido para definir uma parcela da população nascida entre os anos 80 e início dos 2000, mesmo com variação entre os especialistas com relação a essas datas, o contexto do mercado realiza uma segmentação comportamental, onde nesta, é identificada a relação íntima com o mundo digital.

Parte desse público já nasceu conectado e a outra utiliza a internet como principal ferramenta para as atividades do dia a dia, seja para se comunicar ou para consumir, tendo todas as possibilidades à disposição. Os millennials são tidos como a geração mais diversificada que já existiu, englobando pessoas de diferentes classes socioeconômicas, estados civis e atuantes em diferentes ofícios, desde artes até áreas diretamente ligadas à tecnologia, como TI, por exemplo. Devido essa abrangência as empresas precisam se atentar ao comportamento e as necessidades de seu público para que o serviço ofertado seja efetivo e satisfatório a ponto de o feedback positivo ser compartilhado. 

Devido ao que é comumente apresentado, onde a tecnologia está diretamente ligada aos jovens, engana-se quem acredita que os millennials são formados apenas por eles, sendo que muitos integrantes dessa massa já estão chegando aos 40 anos de idade. 

No ambiente corporativo, a abrangência do público-alvo pode gerar dificuldades na criação de produtos e estratégias de marketing que, por sua vez, tem a função de atrai-los e fidelizá-los. É fundamental ter em mente que cada cliente possui suas expectativas, e que atualmente, o consumidor busca mais do que apenas um produto, ele procura conhecer de onde ele vem, quais são os processos de produção e quais valores são essenciais e zelados. No geral, o que a Geração Y busca em uma marca é:

  • Autenticidade;
  • Inovação;
  • Informação de qualidade;
  • Experiência de compra;
  • Interatividade;
  • Eficiência na resolução de problemas;
  • Mobilidade;
  • Responsabilidade social.

Considerando os tópicos apresentados anteriormente, é notável que os millennials se diferenciam de outras gerações, eles são mais críticos e exigentes, vivem na correria e por isso, não perdem tempo com empresas que não trazem a eficiência e a qualidade que eles buscam.

Hoje em dia os consumidores buscam interagir diretamente com a marca, criam uma relação de proximidade e confiança, fazem o uso das redes sociais e dos chats de atendimento para de expressarem, o que torna a presença online e o uso de plataformas que viabilizem o acesso à empresa, um dos requisitos de sobrevivência no marcado. Segundo o IBGE, no Brasil, por exemplo, o smartphone é o maior veículo de acesso à internet, dando margem para a criação de conteúdo e experiência positiva ao usuário tanto no desktop quanto no mobile, quanto se trata de conexão.

De acordo com os dados divulgados pelo Harvard Political Review, os millennials gastam por volta de 25 horas semanais navegando em sites, blogs e mídias sociais. Desta forma, para essa geração, o marketing tradicional como, spots de rádios, propagandas na TV, e algumas mídias impressas como anúncios de revista, jornais e outdoor, perdem força e potencializa o Inbound Marketing, focado no conteúdo online e na experiência do consumidor.

Tão importante quanto atuar no mercado digital é conhecer profundamente seu target e falar com cada público da maneira correta. Por exemplo, quem usa o Facebook tem uma linguagem completamente diferente de quem está no Twitter. Como já foi dito, os millennials se diferem entre si, e para criar estratégias e produtos assertivos, sua empresa precisa segmentar dentro da abrangência dessa geração.

Deve ficar em mente que não adianta oferecer informações irrelevantes, com abordagens voltadas apenas aos interesses da empresa, com foco em apenas ganhar venda. Os consumidores percebem e repudiam essa atitude. Millennials querem um conteúdo interessante e criado diretamente para eles, proporcionando conhecimento e despertando desejos e, como consequência, gerando interesse nos seus produtos de forma orgânica.

Conforme estudos apresentados pela Initiative, atuante em serviços comunicacionais, 65% dos millennials se identificam com marcas que propõem valores à sociedade. De forma geral, millennials valorizam e reconhecem marcas com princípios, que deixam claros os seus valores e que atuem em missões de bem comum, focando não apenas os lucros.

Outro ponto a se considerar, é o erro de negligenciar o cliente no período pós-venda. Com essa nova geração, uma falha dessas pode ser decisiva, tendo em vista o desejo do consumidor em criar uma conexão com a marca afim de permanecerem fiéis aos seus produtos no decorrer da vida. 

Como a NETSUN, que a mais de 20 anos atuando no ramo de tecnologia segue fortalecendo e consolidando o relacionamento com seus clientes diretos e indiretos, reconhecendo suas características ímpares e com base nessas, oferecendo experiências: um atendimento exclusivo e personalizado, com atenção em suas dúvidas e problemas (e não apenas respostas prontas), pesquisas de satisfação, anúncios de acordo com as suas preferências, descontos exclusivos além, é claro, de produtos com altíssima qualidade.

Você conhecia essa nova geração? Já sabia como conquistar os millennials? Gostou das dicas? Então compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também conhecer e estudar esse novo (mas não tão novo) consumidor.